19.1.08

Sísifo


Recomeça...
Se puderes,
Sem angústia e sem pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro
Do futuro,
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses.
De nenhum fruto queiras só metade.

E
, nunca saciado,
Vai colhendo
Ilusões sucessivas no pomar.
Sempre a sonhar
E vendo,
Acordado,
O logro da aventura.
És homem, não te esqueças!
Só é tua a loucura
Onde, com a lucidez, te reconheças.
Miguel Torga


8 comentários:

Blue Eyes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Blue Eyes disse...

Olá Monge,

Loucura maior é não ter a coragem de recomeçar...
por vezes é duro...sim.
por vezes dói...sim.
por vezes dá medo...sim.

Sábias palavras as de Miguel Torga...pudesse cada um de nós fazer delas um 'hino' e teriamos muitos e alegres recomeços.

Aludo agora à famosa 'Pedra Filosofal' de António Gedeão para corroborar Miguel Torga...

"Eles não sabem, nem sonham,
que o sonho comanda a vida,
que sempre que um homem sonha
o mundo pula e avança
como bola colorida
entre as mãos de uma criança".

Sonhemos então e façamos acontecer.

Bom fim-de-semana (posso-te tratar por amigo?!)

PS:Obrigada pelas palavras que me deixaste.

Ni disse...

Lúcida loucura saudável esta de caminhar sem cansar... e se cansar caminhar à mesma, à espera de descansar com o sorriso do último passo que nos há-de levar a um lugar mais além.

Recomeça... sempre... melhor... mais longe.

Bjinhos

avelaneiraflorida disse...

Que bom chegar aqui, a esta hora, e encontrar o "meu" Torga!

brigados, amigo monge!!!!!
Bjkas!!

Claudia Sousa Dias disse...

É preciso é não desistir...
E que as forças não faltem para recomeçar...

Li Malheiro disse...

Olá.
Que a Lucidez seja a Loucura da Humanidade e a terra será salva.
Grande Torga que viu nas simples fragas a majestade onde o Homem ancora a sua eternidade.
Muito estes momentos.
Um abraço ao Pedro que na curiosidade nunca se sinta satisfeito, o rapaz vai longe.
Abraços com amizade.
Li Malheiro

monge disse...

Amigo monge, viva!
tenho andado algo desaparecido...mas não perdido. Barco á derivasempre sempre regressa ao cais! Questão de marés...
Parabéns e obrigado por estas e outras escolhas poéticas: bons ventos!...
Um abraço sentido e até breve, até sempre

eremita

Marco Miranda disse...

eu para recomeçar teria que "partir" renascer das cinzas como a fenix teria que começar do zero, pois as nossas vidas estão de tal forma viciadas que não há volta a dar...

estamos aprisionados neste caminho tortuoso da vida, será que haverá outra estrada um atalho é dificil encontar....