13.1.08

Primeiro livro do ano


Personagem oculta por inúmeras e sucessivas camadas de interpretações ideológicas, quer eruditas quer populares, a figura verídica do primeiro rei de Portugal só muito hipoteticamente se pode reconstituir nas suas dimensões históricas. O mito sobrepõe-se, teimosamente, à história, para justificar a permanência da nação que fundou e justificar a confiança que os cidadãos de todos os tempos têm posto na colectividade a que pertencem. Mas pode-se tentar descobrir como nasceram as diversas narrativas tecidas em trono da sua personalidade, examinar o sentido que tinham quando apareceram e reconstituir os sucessos de que Afonso Henriques foi protagonista principal. Se não é possível traçar-lhe o retrato preciso, pode-se, ao menos, estudar as suas orientações politicas e administrativas, conhecer os seus principais auxiliares e justificar o êxito da sua obra. Apesar de assim desaparecer o herói sobrenatural, toma inegável relevo o seu talento político e militar e, por conseguinte, o seu direito a ser de facto considerado o rei fundador de Portugal.

Já se tinha postado sobre Afonso Henriques e sobre este título aquando da criação do blog. Agora que recebi um voucher de acumulação de pontos de uma livraria, fui a correr convertê-lo neste título, do qual já andava à coca. Estou convencido que, deve ser interessante ler a biografia deste monarca pela pena de José Mattoso.

monge

5 comentários:

avelaneiraflorida disse...

Amigo monge,

sei em que condiçoes foi escrito este livro...

por dever de ofício vou ter que o ler...mas ainda não!!!!
De qualquer modo, boas leituras!!!!

Bjkas,amigo!!!

Li Malheiro disse...

Olá.
muito oportuno este teu tema. Pois devia ser obrigatório ler a história de Portugal que os grandes historiadores escreveram com base na verdade à luz da razão humana. pois a que nós lemos nas escola, e sobretudo a que o estado novo impôs, é todo ela fantasiosa e para o heroicismo exagerado e centrado no hipotético Homem luso e nas grandes graças que Deus concedeu...
Uma lufada de realismo precisa-se.
Um abraço com amizade.
Li Malheiro

Blue Eyes disse...

Caro Monge:

Venho 'retribuir a visita' e agradecer as palavras...já o fiz no meu blog...mas deixá-lo aqui fica mais personalizado. Emocionaram-me muito.
Não sei se te conheço!?Mas se eras amigo do meu pai, meu amigo és (peço desculpa pela ousadia!).
Virei 'visitar-te' mais vezes...
Tudo de bom para ti.
Beijinho
Orlanda Sousa

elsa nyny disse...

Olá!

Passei por cá!
Interessante o livro...vou anotar!

bjts

Vieira Calado disse...

Certamente que sim.
Afonso Henriques é uma personagem incontornável da História deste país.
Cumprimentos