12.6.09

Porque os outros se mascaram ... mas eu não!

Aquando da comemoração da Semana da Língua Portuguesa, foram expostos cartazes com imagens e poemas de alguns dos nossos maiores poetas. Houve um que me tocou especialmente. Depois de o ter lido, partilhado e comentado com outros colegas, logo foi julgado mais que oportuno para retratar o que hoje se passa um pouco por todas as escolas. Refiro-me em particular ao injusto, nefasto e intolerável sistema de avaliação que se quer impor a toda a força à classe docente. Muitos houve que participaram em acções de protesto, assinaram abaixo-assinados, participaram em manifestações mas, num puro golpe de oportunismo, rapidamente se prontificaram a ser avaliados. Eu não! Recusei-me a entregar os objectivos e participei activamente em todos os protestos, deslocando-me quatro vezes a Lisboa para me expressar.

O poema foi fotocopiado e colocado sob o vidro de todas as mesas da sala dos professores.

Porque os outros se mascaram mas tu não

Porque os outros usam a virtude

Para comprar o que não tem perdão.

Porque os outros têm medo mas tu não.

Porque os outros são os túmulos caiados

Onde germina calada a podridão.

Porque os outros se calam mas tu não.

Porque os outros se compram e se vendem

E os seus gestos dão sempre dividendo.

Porque os outros são hábeis mas tu não.

Porque os outros vão à sombra dos abrigos

E tu vais de mãos dadas com os perigos.

Porque os outros calculam mas tu não.

Sophia de Mello Breyner Andresen

4 comentários:

Ni disse...

Felizmente há quem seja diferente... acho que por ser normal, autêntico, sem máscara(s).

Conhecia o poema pela música...

Bjinhos

S2 Jü S2 disse...

Bom dia!
Esta é minha primeira visita em seu blog. Encontrei nos comentários do Blog Branco escuro. Fiquei curiosa e adorei conhecer. É maravilhoso poder conhecer constumes de outros paízes, principalmente dos nossos amigos de Portugal!

Parabéns!
Um forte abraço de Juliana Melo.

sonho disse...

Não se deve ser porque os outros são...ao concordar com tudo...seriamos autenticas marionetas nas maos dos outros...
Beijo de um anjo

Anónimo disse...

sempre coerente. sem subterfúgios.
monge, bons olhos te leiam.
amigo essa atitude, é aquela que deveria ter sido mantida, nunca ceder a pressões. E lutar por um ensino de qualidade.
abraço do almada