14.7.08

MOULESKINE


por uma linha


Desde há muito que era ideia pensada; finalmente concretizou-se o desejo de "fazer" a linha do Tua. Vai daí, o grupo dos UJO's (União de Jovens Observadores, agora alargada com a filiação de umas uja's e uns ujinhos) tanto conjecturou até que arranjou um magnífico dia para, em bando, planar por esse percurso, silenciosamente aberto ao olhar.


Com partida de Vila Real, fomos até à Régua, onde apanhamos o combóio e o Ujo-Mor que, já tivera tempo de ler o jornal desde Ermesinde. Da Régua ao Tua, ainda deu para matar saudades do Douro, tantas vezes sentido e percorrido durante seis anos, pelas férias que o colégio do Trancoso proporcionava à estudantada transmontana.

Ao chegar ao Tua, aguardava-nos a "composição" grafittada que nos levaria até Mirandela.

Encetada a viagem, toca de estar com o olho fino para não perder um palmo de linha.

Tudo isto, não sem antes, o maquinista impedir de "capturar" instantes com o pára-brisas sujo, pelo que, solicitamente se apressou a mandar umas esguichadelas e pôr as escovas a trabalhar.

Sem nunca perder o rio de vista, a linha lá ia seguindo o trilho na sua mansidão.

Da companhia, fazia parte um grupo folião de maratonistas e um gaiteiro que ainda entreteve a malta com duas modinhas.

E tudo ficará submerso, lá no fundo, esquecido, por quem nunca viu.

Após um bom repasto em Mirandela, lá regressamos nós, rio abaixo, com a linha a perder-se de saudosos olhares.



E outros ...

Não me permiti a demorados pormenores visto que, neste momento vou remeter para a leitura da petição on-line que se encontra no Movimento Cívico pela Linha do Tua (http://www.linhadotua.net/). Nessa petição poder-se-á ler além da interessante descrição da linha, outras informações extremamente úteis que não nos deixarão indeferentes perante tamanha injustiça, podendo daí concluir-se da importância da defesa da linha em todos os seus aspectos e não concordar, jamais, que se torne mais uma fonte de riqueza para engrossar os capitais da EDP. A petição também deveria ser por todos assinada (eu fui o nº 5110) para que se possa ainda vislumbrar alguma luz ao fundo do túnel. Pelo que me parceu ouvir ao revisor, as obras deverão começar em Setembro de 2009. Injustiça!

Regressados ao Tua, ainda deu pra refrescar a goela enquanto se esperava o combóio vindo do Pocinho. Dever cumprido, lá regressamos com a alma regalada!


Food - Sem grandes deslumbres, o restaurante D. Afonso III, perto da estação, permitiu-nos retemperar as forças com: Bacalhau grelhado, Bacalhau à Narcisa e Posta de carne grelhada. Para os copos escorreram uns tintos do Douro, um de Alijó e os Montes Ermos de Freixo de Espada à Cinta. A sobremesa esteve primorosa, com umas Delícias doces e um queijinho com doce de tomate.
People - Quanto à companhia de viagem, por ser sábado encontraram-se poucos locais, sendo maioritariamente pessoas em passeio que, tal como nós ficaram com a sensação de ter sido a última vez.
Sights - Sobre a paisagem mais não resta do que aconselhar vivamente a absorvê-la antes que as àguas tomem conta dela.


5 comentários:

1/4 de Fada disse...

Deve ser um passeio magnífico. Há coisas lindas no nosso país a que ninguém liga nenhuma...

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

É uma viagem inesquecível, onde se pode desfrutar de paisagens soberbas. Tenho duas amigaa que há uns tempos vieram da Alemanha só com o intuito de a fazer e ficaram maravilhadas. Devia ser obrigatório, a qulaquer português, fazê-la, antes de zarpar para as Repúblicas Dominicanas e similares que lhes enchem as medidas.

Blue Eyes disse...

Olá Monge:

Tenho boas memórias de infância dessa linha...por mais de uma vez o meu pai levou-nos ao Tua...iamos de comboio com a minha mãe...e ia esperar-nos ao Cachão ou a Mirandela!Enfim coisas que os pais fazem pelos filhos...bons tempos!
Quando não sabemos preservar as riquezas que temos, mais ninguém o pode fazer por nós!

Estou por Belver...

Fica bem amigo.

*** grandes.

pedro oliveira disse...

Como temos blogues amigos em comum descobri este seu cantinho.estas fotos fazem-me recordar uma viagem ineuquecivel que fiz há quase vinte, quando ainda estudante fui passar um fds a Macedo de Caveleiros.Não me esqueço da viagem, daposta,da compota e da serra de Bornes.
abraço

Caminheiro disse...

Olá Monge

Criei no meu Blogue uma área chamada TESTEMUNHOS. Não queres enviar-me "dois" parágrafos sobre a vossa viagem na Linha do Tua?
Não sei se vos perdoe por não me terdes dito nada...
Cumprimentos