18.3.08

O SERINGADOR

REPORTÓRIO CRÍTICO-JOCOSO E PROGNÓSTICO DIÁRIO



Portugal, antigamente
via orgulho em sua gente
nos campos a trabalhar.
Cavada por sua mão,
a terra dava-lhe pão
para o sustento do lar.

Trabalhar era um prazer.
Ganhavam para viver
porque o trabalho era um bem.
A vida aos jovens, sorria,
que a juventude vivia
sem depender de ninguém.

Mas, numa certa noitada
e ao cair da madrugada,
todo o sistema alterou.
Desde então, ficou aberto,
a porta onde o mais esperto
entrou por ela e ... ficou.

E que hoje nos faz pasmar
recebem sem trabalhar
tantos jovens, mocetões.
Criaram-lhe um ordenado
e há tanto jovem parado,
levando à Pátria uns tostões.

Oa campos, estão parados.
Apodrecem os arados.
Não há frutos sem semente ...
- Por esta triste verdade,
Já há quem tenha saudade
dos tempos de antigamente.

Em tempos de arrumações, veio à mão este livreto de 32 páginas, a preto a branco, impresso em papel almaço e referente ao ano de 2003. Até essa data, lembro-me agora de ter comprado alguns exemplares dessa pobre publicação.

Antes de mais, parece-me que o autor dos versos que constam na capa, imbuído de inspiração "antiga" (?) quer relembrar certos odores bafientos, memórias opressivas e ideais salazarentos. Parece-me! Julgo até que tinhamos matéria para uma tese de mestrado. No entanto, se as suas folhas são pobres em termos editoriais, não o são a nível de conteúdo. Senão vejamos:

- eclipses; - fases da lua; - começo das estações; - feriados; - calendário católico;
- visibilidade dos planetas; - feiras e mercados. Depois, para cada mês do ano aparece uma descrição mais alargada que inclui: - origem do nome; o ínico da aurora e do ocaso; indicações para as sementeiras; astrologia; o santo de cada dia; fases da lua; conselhos; curiosidades; proverbios; quadras; pensamentos; sátiras e anedotas.Eis alguns respigos:


A quadra tem pouco espaço
Mas eu fico satisfeito
Quando numa quadra faço
Alguma coisa com jeito (António Aleixo)

Dois alunos chegam tarde à escola e justificam-se:
- Acordei tarde, senhora professora! Sonhei que tinha ido à Coreia ver a nossa selecção de futebol e demorou muito a viagem!
- E tu? – pergunta a professora ao outro.
- Eu fui esperá-lo ao aeroporto.

Vento de Março, chuva de Abril, fazem o Maio florir.

Sabia que ... uma abelha tem de visitar mais de quatro mil flores para fabricar uma colher de sopa de mel?

É o acaso que nos dá a família, mas somos nós que escolhemos os amigos. Aristóteles

Vou ver se ainda apanho o deste ano!

5 comentários:

Claudia Sousa Dias disse...

Pois... quem é que trabalha por prazer?

Só uns quantos é que tem o privilégio de fazer realmente aquilo de que gostam...

CSD

avelaneiraflorida disse...

Que curioso!!!
No outro dia ao fazer uma pesquisa para um artigo, encontrei várias referências a esta publicação!!!!
Claro que como não tinha nenhum exemplar não pude comparar com a que depois usei: o celebérrimo "Borda d'Agua" que ainda se edita anualmente!!!!
Agora venho aqui encontrá-lo!!!!
A vida tem coisas cureiosas!!!!
"brigados" amigo monge!!!!
Bjkas!!

Blue Eyes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Blue Eyes disse...

Olá Monge:

Curioso falares nisto...tenho um vizinho que se 'guia' pelo Borda D´Água, publicação semelhante ao Seringador como sabes. É um senhor com quase 80 anos...é engraçado porque muitas vezes me fala em aspectos que ali lê...até sabe quando é o feriado em Carrazeda de Ansiães!Vê tu que vivo perto de Coimbra...
O certo é que este tipo de publicação acompanhou quase toda a vida deste senhor e ainda assim é...
É curioso como há coisas que se mantêm iguais.

Fica bem amigo.

OLED disse...

Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my blog, it is about the OLED, I hope you enjoy. The address is http://oled-brasil.blogspot.com. A hug.