31.5.09

escrito numa lista de compras


Aparentemente só!

Numa noite grande,

as noites tornam-se aparentemente sós.

Todos os percursos se difundem

sem momentos vazios.

Os sons circundantes

são vozes alheias

cheias de outros murmúrios,

também vazios de intenção.

Nem sempre percebo todas as palavras,

mas todas elas me fazem pensar.

monge

8 comentários:

Blue Eyes disse...

Bons 'olhos te vejam' amigo Monge... agora 'deste' em poeta foi?!

É bom saber-te 'vivo'... vai-nos deixando saber de ti.

Com um até breve.

Anita* disse...

pensamentos ツ

monge disse...

olá blue eyes

isto das palavras nos fazerem pensar leva-nos a rabiscar esses pensamentos, reflexos de momentos sós

bjs para ti

monge disse...

olá Anita

pensamentos, por vezes jovens, belos e bons, por outras, melancólicos, tristes e sós ... mas sensivelmente sentidos

bj

Ni disse...

Há noites assim... de palavras cheias de nada(s) que escondem o mundo.

Olá! Tive saudades.
Obrigada!!

Bjinhos

Tetembuatubia disse...

Fazem pensar sobre tudo as palavras que não se percebem... acho.

monge disse...

Olá Ni

há palavras que não conseguem esconder a sensibilidade à flor da pele ... umas cheias de tudo, outras cheias de nada(s), todas elas existem por si só. Então, aproveitemo-las.

As saudades são recíprocas.

Bj

Anita* disse...

As vezes tb nao percebo todos as palavras e/ou nao quero perceber ;)

Bom fim de semana*