13.2.09

Sapiens, sapiens ...



A consciência é um maçada.

É um aborrecimento como o ladrar de um cão.

Não a crendo, que mal nos pode causar?

Não a tendo, sentimo-la como força,

paraíso estendido à nossa frente

liberto das velhas contradições do mundo,

sem restrições.

Se recomeçarmos,

talvez se crie outro exemplo de humanidade,

e aí, seremos pioneiros na terra,

sem medos e com muita esperança.

A esperança não faz desaparecer a vontade.

4 comentários:

Blue Eyes disse...

Olá Monge:

A malta foi "ali" a Milão mas já voltou... que cidade!

Quanto à consciência... cada um de bem com a sua e o caminho é para a frente!

Até breve querido amigo.

duarte disse...

a consciência como elemento exterior de quem não a quer ter, incomoda...
abraço do vale

Tetembuatubia disse...

Ui, eu quero-me com consciência antes que com esperança.

Abraço

Anónimo disse...

Sim, provavelmente por isso e